sábado, 2 de maio de 2015

Citando: Realizar


O sonho quando tá na cabeça da gente parece tão bonito né? Uma realização pessoal que vai ser a chave de tudo. Tenho a impressão de que ele se prende nas pequenas fibras do celebro ( ou coração) e fica lá, pra servir de estepe pra aquelas situações em que tudo tá uma merda. 
Quando o seu chefe te liga mandando refazer o serviço que demorou uma vida pra concluir, quando o cara mais legal da turma começa a namorar alguém que não é você, ou quando sua mãe te liga pra saber por que você não leva a cama pra rua, já que não para mais em casa. Nesses momentos, é o sonho, que ainda tá lá longe, é ele que te faz respirar fundo e mentalizar: tudo bem, eu vou arrumar um emprego pra fazer o que eu gosto, eu vou encontrar a pessoa "certa", tranquilo, daqui a pouco consigo me manter e ir morar sozinho.
Porém vez ou outra a vida faz questão de materializar esses desejos, e coloca- los perto o suficiente pra você sentir o impacto real deles. E aí, vem o medo. Ora, medo de que? 
Medo de ter sido tudo uma ilusão, e dos seus planos perfeitos irem pelo ralo. Medo de ter acreditado na coisa errada. Medo de fazer errado, de sentir errado. Medo da saudade que pode dar do antes. E maior que tudo, medo de não ter mais nada pra se apegar, nenhuma faísca de sonho pra sonhar.
A gente tem mais medo de perder o sonho, do que vontade de realizar. A maioria de nós pelo menos. Digo isto, considerando as conversas de boteco, o tititi nos corredores das empresas, e a reclamação rotineira na linha do tempo do twitter. É tanta gente falando que "não vê a hora que isso, ou aquilo aconteça" que eu paro pra pensar se a hora de acontecer já não bateu na porta, e a pessoa não quis atender, ou fingiu que não ouviu, ou pior, achou que não era merecedor daquilo.
No fundo todo mundo sabe que a vida é uma só, que a gente precisa aproveitar enquanto é tempo, e que todas ( ou quase todas) aquelas frases prontas que a amiga baladeira fala quando quer companhia pra festa são verdadeiras. Então, como humilde usuária deste vasto mundo da web, uso este espaço pra deixar alguns conselhos ( já que, claro, quase ninguém faz isso por aqui).
Quando você digitar uma frase que deixa transparecer o sentimento, aperte "enviar" antes que a avalanche de pensamentos contrários invada sua cabeça. Quando te chamarem pra uma entrevista que parece boa demais pra ser verdade, diga sim antes que seu chefe ouça que a ligação é pessoal e queira descontar do seu salário. Quando você chegar em casa com fome e sua mãe não estiver por perto pra cozinhar, deite no sofá e chore desesperadamente. Brincadeira, peça o combo pizza + Coca-Cola, que fica tudo certo. E me chama pra comer junto contigo, a gente aproveita e faz um brinde. Um brinde pela derrota do nosso maior inimigo. E um brinde também pela vitoria do nosso maior inimigo. Ei, isso é um paradoxo! Cá pra nós, sempre sonhei em inventar um paradoxo, brindemos mais uma vez. 

*Texto de Débora Svaiger. Débora é dona do blog No meio das linhas . Encontrar o blog dessa garota foi ótimo, ela escreve super bem e cada texto dela é cheio de sentimentos e paz. Visitem.

2 comentários :

  1. Realmente, esse texto é incrível e merecedor de milhares de compartilhamentos. Muito legal a ideia que passa, e a escrita envolve e deixa um gostinho de quero mais quando acaba!

    http://eujovemdemais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é meu pensando quando posto algo no " Citando ": Esse texto é incrível e merecedor de milhares de compartilhamentos.

      Beijos

      Excluir