sexta-feira, 3 de junho de 2016

Citando: Certas coisas simplesmente não valem


Respira fundo. Solta esse cabelo e desamarra a cara fechada. Certas coisas não compensam o desgaste e nem o stress. Certas coisas não valem nosso tempo, nossa alma, nossa sinceridade. Certas coisas foram feitas para serem assim: tortas, esquisitas, mal acabadas. Elas só não podem te fazer sofrer. Certas coisas simplesmente não compensam. Rancor, na sua pior espécie, não traz nada de bom para a alma e o corpo, com o tempo, adoece. 
A gente cresce. A gente cresce nos erros, nos amores, nos acertos, nas dúvidas. E, principalmente, na decepção. Tudo feito para a gente evoluir. Nada acontece com um propósito menor do que te ensinar. Ensinar a viver. É um passo de cada vez mesmo. Só não deixe para iniciar a caminhada amanhã. Se começar agora, o caminho é menos doloroso.
Respira fundo, porque certas coisas simplesmente não valem. E não há porquê procurar justificativas. Acalma o coração, mantém a cabeça no lugar e segue. Segue seu rumo sem choro e com garra. Segue certa do aprendizado. Segue certa do seu poder. Só segue. Porque algumas coisas simplesmente não valem o sacrifício. E você sabe como sacudir a poeira. 

* Texto de Dreisse Drielle. Dona do blog IntimidadeEfêmera , conheci o trabalho da Drielle lá no DDQ. O blog Intimidade Efêmera está na lista dos poucos blogs que eu gostei de tudo. Como prefiro textos à tutorias de como se vestir, foi uma paixão a primeira vista. Cheios de textos que te descrevem e te deixam aliviada por ver alguém descrevendo aquilo que você não consegue colocar pra fora. Dá uma olhada lá, é apaixonante.



Nenhum comentário :

Postar um comentário