sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Não posso amar por nós dois


Eu te amo, acredite, mas eu desisto. Demorei tempo demais pra aceitar o fato que eu te amava, e agora percebo que o fato de negar o que eu sentia era o que mais me unia a você. Hoje que aceito, que admito, eu também digo: Eu desisto.
Não posso sustentar esse amor, seria maldade. Eu não posso amar por nós dois. Então se você puder fazer um favor, recolha suas coisas, leve tudo, vá embora. Eu já não estou disposta a amar por nós dois.
Leve suas palavras, seus sorrisos, suas brincadeiras, e até seu companheirismo. Leve suas roupas, seus objetos, leve você por completo. Eu já não quero amar por dois.
Se conseguir. Leve até sua casa, pra que ela fique longe da minha visão quando eu passar pela sua rua. Ah, seria bom você levar a rua também. Leva tudo, já que pra mim é mais fácil você levar tudo isso, do que eu apagar as lembranças.
Vá embora, e não faça isso de uma maneira bonita, culta, carinhosa. Vá embora sem me dizer nada, leve tudo de surpresa, deixe que eu só perceba quando você já estiver longe. Não faça questão, me dê a certeza do que já é óbvio, eu amo por nós dois.

2 comentários :

  1. Que texto lindo! Parabéns, Ray! *-*
    http://escritasinterminaveis.blogspot.com

    ResponderExcluir